Liberdade religiosa é ameaçada em Nicarágua

Os primeiros sinais de um governo ditador sobre a igreja foram lançados; o governo começou fechando as portas para os missionários estrangeiros

A liberdade religiosa em Nicarágua tem sido afetada por decisões autoritárias que estão praticamente minando a democracia no país. O presidente Daniel Ortega tem apresentado o lado ditador de seu governo, conquistando recentemente o controle total do Parlamento. O Poder Legislativo foi praticamente desfeito com a retirada dos 27 assentos de deputados do Partido Liberal Independente (PLI), que representava a principal força de oposição ao mandato de Ortega, que é líder do movimento sandinista, de base comunista.

Os primeiros sinais de um governo ditador sobre a igreja foram lançados. O governo começou fechando as portas para os missionários estrangeiros, sob o pretexto de "controlar a influência externa". Por conta das novas leis, cerca de 300 líderes cristãos e missionários que tinham programado participar do "Encontro de Evangelismo para las Naciones" tiveram que cancelar a viagem ao país.

As últimas notícias causam preocupações sobre o futuro da igreja em Nicarágua. Embora a nação não esteja na Classificação da Perseguição Religiosa e nem possua pontuação para se aproximar dela, a nação já apresenta fatores de violação da liberdade religiosa. Países bem próximos do Brasil já vivem essa realidade em maior grau, como o México (que ocupa o 40º lugar da Classificação), Colômbia (46º) e Cuba que já possui uma alta pontuação (ocupando o 63º lugar). Interceda por essas nações.

Categoria:MUNDO

Deixe seu Comentário